12 de abril de 2017

O Candomblé me Salvou: o lindo relato de um "Viado, Preto, Marginalizado"


Por Thiago Ketu 


"O candomblé me salvou!
No meu momento mais crítico, ao buscar Deus em minha religião de berço encontrei a danação, filho do pecado eu era chamado.
Viado, preto, marginalizado, não tinha lugar meu na religião do opressor, somente aquele a mim designado.

Me afastei daquela doutrina que dizia que Deus me culpava por ter me feito assim, como podia? Ser culpado de ser como Ele me criou?
Busquei Deus em muitos lugares e quando já desistia, Ele veio a mim.
Me mostrou sua face, se mostrou preto e no meu corpo floreceu Seu jardim.
Hoje eu O chamo de Olorum e a cada momento Ele é tudo e um...
É o vento na pele Oyà, é a doçura da água Oxum. É céu claro e nuvem Oxalá, é a Terra e o espaço Aye, Orun. É a boca da noite, prazer e mistério Yewà, é o romper da aurora respirar do corpo Exú.
Descobri Deus, negro igual a mim.
No candomblé eu O reencontrei, no Candomblé me descobri.
Não mais tive vergonha de minha cor, não mais busquei ser quem eu não sou, percebi que minha natureza é embutida em mim e faço parte de tudo que Ele é.
O Candomblé me livrou da culpa de ser quem sou, me deu deveres me construiu valor".

Depoimento extraído do perfil pessoa de Thiago Ketu, filho de Osun, membro do Coletivo OKÀN DÌMÓ, e gestor da página Òrìsà Léwà
Foto: Roger Cipó © Olhar de um Cipó - Todos os Direitos Reservados / All Copyrights Reserved

10 de abril de 2017

Simples Assim - Leci Brandão, pelo Olhar de um Cipó


Fé, Devoção, Ancestralidade e Samba na Alma. 

Simples Assim é o título do mais novo cd da cantora e compositora Leci Brandão, uma das mais importantes artistas do país. 

Confira aqui algumas imagens do ensaio que teve todo material fotográfico produzido pela Olhar de um Cipó











Roger Cipó © Olhar de um Cipó - Todos os Direitos Reservados / All Copyrights Reserved

17 de março de 2017

O Requinte de Mam’etu Mabeji, a Flor do Candomblé


Há 76 anos o terreiro Kupapa Unsaba, conhecido como Bate Folha RJ, foi fundado por Sr. João Correia de Mello, o João Lessengue.
Sr. João era um homem de muito bom gosto. Além do capricho com o terreiro, vestia-se com elegância e determinava que os filhos da casa se vestissem com o mesmo requinte. Esse mesmo requinte foi herdado pela sua sobrinha carnal Floripes Correia da Silva Gomes ou Mam’etu Mabeji que assumiu o Bate Folha em 1972 e o comanda nos dias atuais.

Mam’etu Mabeji nasceu em 10 de fevereiro de 1936 em Salvador/BA, no bairro da Liberdade. Veio para o Rio de Janeiro com 10 anos. Aos 11 anos de idade, no dia 20 de abril de 1947, foi iniciada para o Inkise Nsumbu pelo Sr. João Lessengue.
Em 1956, Mam’etu Mabeji casou-se com o Tata Nguzu José Milagre. Com o falecimento do Tat’etu Lessengue em 1970 e a ascensão de Mam’etu Mabeji em 1972 ao comando do Kupapa Unsaba, Tata Nguzu José Milagre tornou-se o seu braço direito, conservando junto com ela todo o primor da tradição Congo-Angola. Tata Nguzu José Milagre faleceu em 1999.
Neste ano de 2017, Mam’etu Mabeji completa 70 anos de iniciada e uma superfesta homenagem já vem sendo organizada há um ano pela sua neta carnal Ingrid Milagre e por toda a família Kupapa Unsaba.

Em sua homenagem, o DVD intitulado ‘A Flor do Candomblé’ será lançado exatamente no dia do aniversário de sua iniciação: 20 de abril. Esse DVD conta a sua trajetória e traz depoimentos de personalidades do Candomblé.
Já no dia 22 de abril, uma grande festividade no Kupapa Unsaba, em agradecimento ao Inkise Nsumbu por todo o amparo a Mam’etu, promete levar uma multidão de amigos que querem abraçar e reverenciar a tão querida Mam’etu Mabeji!

Personalidades que participam do DVD:
Bira de Xangô do Ilé Àse Ojú Ògodò, Criollo de Nanã do Ilé Àse Awo Wurassian, Elias de Yansã do Ylê Ashè Efón, Fernando de Oxossi do Yle de Erinlê Axé Layò, Ìcaro Ti Ososi do Ilé Asé N’ila Ode, Ogan Bangbala do Asé Shangrilá, Bàbálorixá Luiz Fernando de Oxóssi e Yalorixá Regina Lúcia de Yemanjá do Axé Òpó Afonjá e o Ogan e escritor José Beniste. Yalorixá Beata de Yemanjá do Ilé Omiojuaro. Mam´etu Mabeji Kupapa Unsaba, Mesu Eiando também do Kupapa Unsaba. Tat´etu M’beji do Kisaba Oxi.
Solenidades:
Dia 20 de abril, quinta-feira, às 18h, lançamento do DVD ‘A Flor do Candomblé’ e uma super apresentação do Afoxé Bamba no Arô, dirigido por André Simpatia.
Dia 22 de abril, sábado, às 16h, grande Kizomba (festa) saudando Nsumbo, o Rei da Terra.
Kupapa Unsaba-Bate Folha, Rua Edgard Barbosa 26, Anchieta/RJ.
Sakidila Mbuntu Ngola! (Louvada seja a Nação de Angola!)
Aueto!
Fonte: Extra/Globo
Fotos que ilustram a matéria: Todos os direitos reservados para Roger Cipó - Olhar de um Cipó 

14 de março de 2017

Cores, Instantes e Movimento: Olhares do Transe Sagrado


"As cores que revivem a presença sagrada. Os instantes quando a África Ancestral se faz. Movimentos que embalam a vida nos territórios de fé negra, e suas reticências. 
É nessa perspectiva que o fotógrafo Roger Cipó compartilha parte do acervo da Olhar de um Cipó, que há anos se dedica na documentação da imagem de terreiro, propondo através de suas imagens uma possibilidade de construir novas narrativas a cerca do registro do universo ritual e cotidiano na religiosidade do candomblé, tendo a fotografia como ferramenta de descontrução de olhares intolerantes".























Por: Roger Cipó © Olhar de um Cipó - Todos os Direitos Reservados / All Copyrights Reserved